• contato@mckenzieimoveis.com.br / 19 - 3441-1888 / 3441-3818 / 19 - 99141-3832 / 19 - 98262-9721

CONTINUAÇÃO DO ARTIGO SOBRE NEGOCIAÇÃO

05/07/2020

Em meu último artigo dei início a um tema que gosto muito - NEGOCIAÇÃO e combinei de continuar escrevendo sobre este assunto, que por sinal, é um tema muito amplo.

Lembra que comentei que todos nós somos negociadores em nossa vida cotidiana e que a NEGOCIAÇÃO é uma resolução de conflitos e não necessariamente uma compra e venda ou algo que envolva dinheiro? E que esta resolução de conflito, de ideias pode ser desde a elaboração de regras de bom convívio em casa  junto com seus filhos ou parceiro  até momentos mais específicos, como uma NEGOCIAÇÃO comercial  mais complexa ?

Pois bem, NEGOCIAÇÃO é uma habilidade e pode ser aprendida como qualquer outra coisa, como aprender a cozinhar, a usar um notebook ou dirigir um carro.

E quando a gente adquire esta habilidade, parece que somos muito mais livres, mais comunicativos, mais corajosos, mais alegres e consequentemente as coisas parecem fluir de maneira mais leve.

 Não estou falando que seja uma coisa fácil, longe disto, mas treinando e se dedicando, é uma habilidade ao alcance de todos.

No último artigo falei sobre a importância de sermos claros,  humildes,  empáticos e de usarmos a nossa intuição.

Agora vamos ver outros tópicos igualmente importantes:

ESTEJA SEGURO- Estar seguro para defender o seu ponto de vista  é um requisito essencial, pois como você pode convencer alguém se nem mesmo você acredita no que está dizendo? Mas cuidado para que seu ponto de vista não seja algo injusto, desleal, preconceituoso e arrogante.

A sua segurança depende de uma argumentação convincente e com bom embasamento. Analise o assunto, planeje uma sequência de argumentos claros e lógicos para você conseguir ficar bem seguro e consciente do que quer.

RESPEITE O RÍTMO DO OUTRO- Não adianta querer correr e começar a sobrecarregar o outro com argumentos. Se você pular etapa sem perceber que o outro não entendeu, sem perceber se ele está seguindo a sua linha de raciocínio, sem perceber que ele ficou em dúvida de algo que você falou lá atrás, sinto muito, o conflito de interesses, provavelmente será adiado ou se você conseguir “enfiar goela abaixo” os seus argumentos, alguém vai sair muito insatisfeito deste processo, porque na realidade não houve uma resolução de conflitos, foi quase uma imposição.

APRENDA A OUVIR – O negociador experiente passa mais tempo ouvindo a outra parte do que falando. É verdade.

Quem está do outro lado, no momento desta conversa/negociação, demonstra expressões corporais, faciais com reações positivas ou negativas, então se você está escutando, analisando e focado no outro, você terá a capacidade de “ler” a linguagem corporal, bem como a comunicação verbal do seu interlocutor.

Se você presta atenção nas reações que ele expressa, com certeza, você vai conseguir encontrar alguma forma de se conectar para que haja a famosa empatia entre as partes.    Aí, já é meio caminho andado.

TENHA JOGO DE CINTURA – Esteja preparado, numa negociação pode acontecer de tudo, por isto quanto mais “jogo de cintura” você tiver, melhor. Nunca leve os “nãos” que recebemos numa resolução de conflitos como algo pessoal.

O jogo de cintura possibilita que você busque uma variedade de alternativas para encontrar a solução, se você perceber que o seu interlocutor não está ficando muito satisfeito com a conversa e que provavelmente, dificilmente chegarão num acordo, mostre a sua maleabilidade, encontrando novos caminhos.

REVEJA OS PONTOS ACORDADOS – Antes de dar por encerrada a negociação, faça um resumo do que foi exposto e se possível escreva. Quer ver um exemplo de um acordo caseiro feito entre pais e filhos que pode ser escrito? Por exemplo, quando pais e filhos em conjunto decidem algumas regrinhas básicas, como guardar brinquedos, tirar o prato da mesa, falar obrigada, pedir por favor, etc, são combinados de uma “negociação” caseira que pode ser escrita ou desenhada e depois colada às vistas de todos para serem cumpridas.  O mesmo serve para as negociações formais e complexas, devemos anotar os pontos de acordo até o completo fechamento da negociação para a posterior execução do contrato.   

Então, comece a perceber, a colocar em prática algumas destas dicas, preste atenção nas reações do outro, comece a treinar a leitura corporal, demonstre interesse em conhecer como o outro pensa, assim, tenha certeza que logo, logo você se sentirá muito mais seguro e os seus relacionamentos familiares ou comerciais começarão a ter novos e mais felizes desfechos.

Um abraço e obrigada pelo seu tempo .

Cecilia Mckenzie

 

Limeira, 03 de Julho de 2020.

 

Autor: MARIA CECILIA FRANCESCHINI MCKENZIE SMITH


Copyright © 2020 - McKenzie - Assessoria em negócios imobiliários - Todos os direitos reservados.